ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDP Renováveis apresenta resultados anuais 2015: lucro líquido cresce 32% atingindo os 167 milhões de euros

EDP Renováveis apresenta resultados anuais 2015: lucro líquido cresce 32% atingindo os 167 milhões de euros

Madrid, 24 de fevereiro de 2016: A EDP Renováveis (Euronext: EDPR), líder mundial no setor das energias renováveis e um dos maiores produtores mundiais de energia eólica, anunciou hoje que, em 2015, obteve receitas totais no valor de 1.547 milhões de euros (+21% relativamente ao exercício de 2014). O EBITDA cresceu 26% chegando aos 1.142 milhões de euros e atingindo uma margem de 74%. A EDPR registou um lucro líquido de 167 milhões de euros em 2015, 32% acima dos 126 milhões alcançados no exercício de 2014.

Segundo João Manso Neto, CEO da EDP Renováveis: “O excelente desempenho da empresa durante o ano de 2015 demonstra quão acertadas foram as decisões estratégicas e operacionais que fomos implementando.  A nossa diversificação nos mercados e regiões com potencial eólico e as condições favoráveis ao nosso negócio, assim como a nossa estratégia de rotação de ativos, tiveram um papel crucial na evolução da EDP Renováveis”.

Resultados operacionais

No final de 2015, a EDPR geria um portfólio total de 9.637 MW distribuídos por 10 países. Durante o ano, a empresa acrescentou mais 602 MW à sua capacidade instalada, dos quais 398 MW nos Estados Unidos.

A produção de eletricidade aumentou 8% relativamente a 2014, alcançando os 21,4 TWh. Este incremento beneficiou do aumento da capacidade de produção, compensando assim um menor recurso eólico. O fator de carga para o exercício de 2015 situou-se nos 29% (-1% relativamente a 2014).

O preço de venda da eletricidade (64€/MWh) cresceu 9%, impulsionado por um maior preço de venda médio em todas as plataformas e pelas diferenças na conversão cambial.

Resultados financeiros

As receitas de 1.547 milhões de euros, que equivalem a um aumento de 21% em relação a 2014, explicam-se pela diferença de câmbio favorável (+9%), principalmente nos Estados Unidos, pelos maiores volumes transacionados (+8%) e pela subida dos preços de venda da eletricidade (+2%), entre outros fatores (+2).

O EBITDA aumentou 26%, relativamente a 2014, totalizando 1.142 milhões de euros, com uma margem de 74%. O EBITDA da EDPR em 2015 beneficou de eventos não recorrentes (aprox. 80 milhões de euros), tendo sido impactado positivamente pelo ganho de 125 milhões de euros, na sequência da aquisição de uma participação maioritária nos ativos da ENEOP, e impactado negativamente por abates no valor de 72 milhões de euros, resultantes de uma concentração nos esforços de desenvolvimento em regiões que apresentam sólidas bases de negócio.

A EDPR registou um EBIT de 578 milhões de euros no fecho do exercício de 2015, o que representa uma subida de 37% em relação ao ano anterior. Este é o resultado da evolução do EBITDA e de um aumento de 84 milhões de euros nos custos de depreciação e amortização.

Os gastos financeiros líquidos do exercício registaram um aumento de 14% (totalizando 285 milhões de euros), uma vez que foram negativamente influenciados pela depreciação do dólar, pela consolidação dos ativos da ENEOP e pela perda por imparidade (diferente do valor efetivo) dos custos diferidos vinculados à restruturação, no segundo trimestre de 2015, de determinadas estruturas de financiamento de projetos. Se excluirmos o efeito cambial e outros eventos extraordinários, os gastos financeiros líquidos baixaram 1% em relação a 2014.

O lucro líquido da EDPR cresceu 32%, situando-se nos 167 milhões de euros em 2015. O lucro líquido efetivo aumentou 13% em relação ao ano anterior (eventos não recorrentes 2015 +€59 milhões).  As participações minoritárias no referido período ascenderam a 79 milhões de euros, o que reflete um aumento de 27 milhões em relação a 2014, graças à venda deste tipo de participações no âmbito da execução da estratégia de rotação de ativos e da aliança estratégica da EDP com a CTG.

No último trimestre de 2015, a EDPR formalizou um acordo com a Axium para a venda de participações minoritárias de uma carteira de 1 GW nos Estados Unidos e com a CTG para a venda de 49% de 598 MW que incluem ativos na Polónia e em Itália.

Em 2015, o fluxo de caixa de exploração da EDPR atingiu os 707 milhões de euros e os investimentos líquidos totalizaram 719 milhões de euros, beneficiando da execução da estratégia de rotação de ativos.

A dívida líquida somava, no fecho do ano, 3.700 milhões de euros (+425 milhões de euros do que em dezembro de 2014), o que se explica, entre outros, pela consolidação da ENEOP e pela diferença cambial. Isto reflete-se num rácio dívida líquida/EBITDA de 3,2 (versus 3,6 em 2014).

Distribuição de dividendos

O Conselho de Administração da EDPR proporá uma distribuição de dividendos na Assembleia Geral de Acionistas de 44 milhões de euros (0,05 euros por ação), refletindo assim um rácio de distribuição de 26%.