ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDP Renováveis anuncia resultados do primeiro trimestre de 2011: EBITDA cresce 19% para 220 milhões de euros e resultado líquido sobe 16% para os 49 milhões

EDP Renováveis anuncia resultados do primeiro trimestre de 2011: EBITDA cresce 19% para 220 milhões de euros e resultado líquido sobe 16% para os 49 milhões

A EDP Renováveis (Euronext: EDPR), líder mundial no sector de energia renovável e o terceiro maior produtor mundial de energia eólica, anunciou hoje os seus resultados do primeiro trimestre do exercício de 2011.

A empresa aumentou a sua capacidade em 188 MW durante o trimestre. A EDPR conta actualmente com uma capacidade instalada de 6,9 GW. A produção eléctrica aumentou 21%, suportada por um bom comportamento dos ativos nos Estados Unidos. Entre Janeiro e Março de 2011, a EDPR manteve um fator de carga de 33%, um dos mais elevados do setor, relevando a qualidade e diversificação da sua carteira de ativos em exploração.

Durante o primeiro trimestre do ano, as receitas da EDPR ascenderam a 284 milhões de euros, marcando um crescimento de 17%, enquanto a margem de EBITDA se mantém estável em 77%, suportando um crescimento de 19% no EBITDA para os 220 milhões de euros. O resultado líquido cresceu 16%, alcançando os 49 milhões de euros, em linha com o bom desempenho da empresa a nível operacional.

O fluxo de caixa de 173 milhões de euros registou um crescimento de 18% em comparação com o mesmo período do ano anterior, o que confirma a excelente qualidade dos parques eólicos em carteira, tendo permitido uma redução de 0,2 milhões de euros na dívida da empresa.

O trimestre destacou-se para a EDPR pela aquisição, em Março, da participação minoritária de 20% que a Caja Madrid detinha na GENESA por 231 milhões de euros (a pagar no segundo trimestre de 2011). Com esta compra, a EDPR reforça a sua posição no mercado espanhol ao controlar a totalidade da companhia. No final de 2010, a GENESA contava 1,7 GW de capacidade eólica instalada e 50 MW em construção.

A EDPR prevê encerrar 2011 com uma carteira diversificada de ativos em gestão de 7,5 GW.