ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDP Renováveis e SeaEnergy ganham adjudicação para 1,3 GW no Estuário de Moray, no âmbito do programa UK Round 3

EDP Renováveis e SeaEnergy ganham adjudicação para 1,3 GW no Estuário de Moray, no âmbito do programa UK Round 3

A EDP Renováveis (“EDPR”) e a SeaEnergy PLC (“SeaEnergy”) têm o prazer de anunciar que a Crown Estate (entidade que gere a propriedade da coroa inglesa) lhes concedeu uma área (Zona 1), no âmbito das adjudicações do concurso UK Round 3, para o desenvolvimento de parques eólicos offshore no Estuário de Moray (Moray Firth), na Escócia, com uma capacidade instalada de cerca de 1,3 GW, suficiente para fornecer energia a 730 000 lares.

Nos termos do contrato de desenvolvimento (“Contrato”), assinado pela EDPR, pela SeaEnergy Renewables Limited (“SERL”) (a subsidiária em 80% da SeaEnergy) e pela Crown Estate, foram concedidos às empresas os direitos exclusivos de desenvolver parques eólicos dentro dos limites da referida zona.

A EDPR e a SERL formaram a Moray Offshore Renewables Limited (“MORL”) com vista a desenvolverem a zona e o Contrato concede à SERL o direito de manter uma participação de 25% na MORL, bem como em todos os desenvolvimentos de parques eólicos designados na zona, enquanto a EDPR detém uma participação de 75%.

As adjudicações foram anunciadas na sequência do concurso de parques eólicos offshore Round 3 da Crown Estate, que visa proporcionar 25 GW de capacidade instalada de energia eólica. Quarenta concorrentes apresentaram candidaturas para as nove zonas que a Crown Estate abriu a concurso em Junho de 2008.

Roger Bright CB, Director Executivo da Crown Estate, afirmou:  “Tenho o prazer de anunciar que foi concedido à Moray Offshore Renewables Limited o direito de desenvolver Moray Firth Zona 1, no âmbito do nosso programa Round 3 de parques eólicos offshore. A capacidade instalada de 32 GW proposta pelos referidos produtores de energia eólica offshore para 2020 pode cobrir um quarto das necessidades de electricidade do Reino Unido. Isto significa que o Reino Unido terá um fornecimento de electricidade seguro e hipocarbónico. Além disso, a economia do RU será beneficiada, visto que a energia eólica offshore é um sector em crescimento que irá possibilitar a criação de novas empresas e empregos, bem como atrair investimentos de fora. A Crown Estate detém os direitos adquiridos de desenvolver o fundo marinho do RU para as energias renováveis e continuará a ser co-investidor até à obtenção das devidas autorizações. A nossa função agora é trabalhar com os nossos parceiros de desenvolvimento no sentido de concretizar os projectos.”

A zona situa-se no Banco Smith, no Estuário de Moray, na costa nordeste da Escócia, e abrange uma área de 522,15 km2. Está cerca de 25 km a sudeste da costa de Caithness, com profundidades de 30 a 60 metros. A avaliação ambiental estratégica, encomendada pelo DECC (Departamento da Energia e Alterações Climáticas do RU), concluiu que há espaço para a construção e exploração de outros parques eólicos offshore com 25 GW de capacidade, sujeito a determinadas restrições em termos da sua localização.

O Secretário de Estado da Energia e Alterações Climáticas Ed Miliband afirmou: “A nossa ilha tem um dos melhores recursos de energia eólica da Europa e as notícias de hoje mostram que estamos a criar as condições certas para que o sector energético invista no seu aproveitamento. Este é um dos sinais mais fortes de sempre de que o RU está irreversivelmente a caminho de um futuro próspero, energeticamente seguro e de baixo carbono.”

A MORL vai brevemente iniciar um extenso processo de recolha de dados na zona, que incluirá estudos sobre aves e mamíferos, o registo de dados meteo-oceanográficos e a análise da fonte eólica no Estuário de Moray. Este processo vai demorar pelo menos 24 meses, antes da obtenção das devidas autorizações, que deverão ser entregues no início de 2013.

António Mexia, Presidente do Conselho de Administração da EDP Renováveis, afirmou: “A energia eólica offshore constitui uma das maiores fontes de energia renovável do planeta e continua a ser muito pouco aproveitada. O UK Round 3 é o maior concurso para energias renováveis de sempre e assinala o compromisso definitivo do Reino Unido em relação a uma fonte energética que não só é limpa, como também economicamente viável. É, por isso, com grande prazer que a EDP Renováveis, como uma das empresas de energia eólica mais importantes do mundo, vai liderar o desenvolvimento do parque eólico do Estuário de Moray com o nosso parceiro SeaEnergy. Este novo projecto encaixa perfeitamente na carteira de projectos da EDPR, acrescentando diversificação geográfica e tecnológica numa das nações de menor risco e mais favoráveis ao negócio em todo o mundo.”

Steve Remp, Presidente do Conselho de Administração da SeaEnergy PLC, afirmou o seguinte: “Estamos muito satisfeitos por a SeaEnergy ter recebido a adjudicação desta zona no âmbito do UK Round 3. É um verdadeiro testemunho da reputação e experiência da nossa equipa, que está muito contente por trabalhar com o nosso parceiro EDPR no desenvolvimento desta zona. As adjudicações do UK Round 3 assinalam um novo início para o potencial da energia eólica offshore na Grã-Bretanha e, além dos nossos projectos já existentes na Escócia e em Taiwan, estamos muito contentes por estar no seio desse início.”

Acerca da SeaEnergy

A SeaEnergy PLC é a única empresa dedicada à energia eólica offshore cotada na bolsa do Reino Unido. A SeaEnergy Renewables Limited (“SERL”) é uma subsidiária da empresa e é composta pela equipa que concebeu, desenvolveu e levou a cabo o primeiro desenvolvimento de parque eólico em águas profundas do mundo – o parque eólico offshore Beatrice (10 MW) (o “Projecto Beatrice”), o qual é detido e explorado pela Talisman Energy. O Projecto Beatrice envolveu a instalação das duas maiores turbinas eólicas (5 MW cada) alguma vez instaladas no mar, a profundidades de 45 metros. Este projecto, aliado à experiência da equipa da SERL na concretização de projectos offshore em águas profundas no sector do gás e petróleo, coloca a SeaEnergy numa posição incomparável na vanguarda do sector emergente das energias renováveis offshore.

Antes da adjudicação do concurso UK Round 3, a SERL tinha assegurado uma participação de 25% em duas joint ventures não relacionadas para o desenvolvimento de parques eólicos offshore no Reino Unido, com uma capacidade total superior a 1800 MW, com os parceiros Scottish & Southern Energy (Airtricity) e RWE AG (npower). Esta adjudicação do UK Round 3 eleva a capacidade útil da SERL no RU para mais de 780 MW. A SERL também assinou um Protocolo de Acordo para o desenvolvimento de parques eólicos offshore em Taiwan, em colaboração com a Taiwan Generations Corporation, cujo primeiro projecto proporciona uma capacidade útil mínima à SERL de 150 MW, o que resulta numa capacidade útil total mundial de mais de 930 MW para a SERL.

Acerca da Crown Estate 

•          A Crown Estate representa um conjunto de propriedades avaliadas em mais de £6 mil milhões, incluindo blocos substanciais de propriedade urbana, mais de 120 000 hectares (300 000 acres) de terreno agrícola em Inglaterra, Escócia e País de Gales e cerca de metade da área costeira, juntamente com o fundo marinho até ao limite das águas territoriais de 12 milhas náuticas (nm).

•          Todos os anos, a entidade paga o seu excesso de receitas ao Tesouro Público, em benefício de todos os contribuintes do Reino Unido. Em 2008/09, essa quantia ascendeu a mais de £226 milhões.

•          Como proprietários, gestores e administradores de uma das carteiras de propriedades urbanas, rurais e marítimas mais importantes e diversas do mundo, a actividade da Crown Estate assenta nos três valores fundamentais do comercialismo, integridade e administração.

•          As propriedades marítimas da Crown Estate incluem mais de metade da área costeira do RU (17 000 km), 55% dos leitos dos rios de maré e estuários e quase a totalidade do fundo marinho até ao limite das águas territoriais de 12 milhas náuticas do RU. Também incluem os direitos aos recursos naturais na Plataforma Continental do RU, à excepção do petróleo, carvão e gás. A Crown Estate pode conceder arrendamentos para o desenvolvimento de parques eólicos dentro do limite territorial das 12 nm (milhas náuticas), ao passo que a Energy Act 2004 (Lei da Energia de 2004) lhe confere o direito de conceder arrendamentos para o desenvolvimento além do limite territorial, mas dentro da Zona das Energias Renováveis (Renewable Energy Zone, REZ), até às 200 nm.

•          A Crown Estate gere os seus bens numa base comercial, orientada pelos princípios do desenvolvimento sustentável e da responsabilidade social. Está empenhada numa gestão sustentável e de longo prazo destes bens únicos.

•          Em 1999, a Crown Estate estabeleceu o seu programa de Administração Marítima (Marine Stewardship) com vista a proporcionar financiamento para apoiar projectos práticos, investigação relevante e outras iniciativas que melhoram o estado e a gestão da propriedade marítima.