ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDP Renováveis inicia a construção da segunda fase do primeiro parque eólico com helicópteros-grua em Espanha

EDP Renováveis inicia a construção da segunda fase do primeiro parque eólico com helicópteros-grua em Espanha

A EDP Renováveis iniciou a construção da segunda fase do seu Parque Eólico de Carondio, no limite municipal de Pola de Allande, nas Astúrias. A grande novidade reside no facto de este parque estar a ser construído com o transporte das pás dos aerogeradores a ser feito com helicópteros-grua, o que resulta num impacto muito menor no meio ambiente do que existia habitualmente com este transporte das pás a ser feito em camiões até cada aerogerador. Trata-se do primeiro parque eólico em Espanha e o segundo na Europa que utiliza este inovador sistema na sua construção.

O transporte das pás está a ser feito em duas fases, sendo que a primeira teve lugar em Junho e a segunda a arrancar hoje. O transporte dos restantes elementos que compõem o parque (torres, gôndola, etc.) será feito pela via terrestre habitual.

As pás são transportadas uma a uma desde a Campa de Navia, localidade situada a 23 Km do parque em linha recta. O helicóptero-grua, modelo Erickson S-64 e desenhado para o transporte de elementos significativamente pesados, é pilotado por peritos norte-americanos e, se as condições meteorológicas forem as mais adequadas, pode transportar 18 pás por dia. As pás são o maior elemento de um aerogerador, uma vez que não podem ser desmontadas, pelo que o seu transporte é mais complicado. As futuras pás do Parque Eólico de Carondio irão medir 39 metros cada e serão compostas por fibra de vidro pre-impregnado de resina exposy, com um peso de 6.500 kg cada.

Os aerogeradores instalados no parque são do modelo G80, da Gamesa, empresa fornecedora e encarregada da sua montagem. O parque contará um total de 25 aerogeradores e, uma vez em fase de funcionamento, terá uma capacidade eólica instalada de 50 MW.

Graças a projectos como este, impulsionados pela EDP Renováveis, Espanha consolida-se como quarto operador mundial do sector eólico. A empresa tem 850 MW pré-registados para 2010, o máximo permitido pelo Ministério da Indústria para este ano.