ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDP Renováveis obteve em 2008 um lucro líquido de 104 milhões de Euros e aumentou o seu Ebitda em 91%

EDP Renováveis obteve em 2008 um lucro líquido de 104 milhões de Euros e aumentou o seu Ebitda em 91%

A EDP Renováveis (EDPR), companhia de energias renováveis do Grupo EDP – Energias de Portugal e quarto produtor de energia eólica do mundo, obteve em 2008 um lucro líquido de 104 milhões de Euros, em comparação com 4 milhões em 2007 e conseguiu aumentar o seu Ebitda em 91 por cento até aos 438 milhões de Euros. A EDPR cotiza no mercado de valores Euronext.

No fecho do exercício, a EDP Renováveis somava 5.052 megawatts (MW) de capacidade eólica instalada repartida na Europa e Estados Unidos, o que a situa no quarto posto do ranking mundial. A EDPR está presente actualmente em seis países da Europa, para além dos Estados Unidos e Brasil. Espanha supõe 42 por cento do seu mercado total, seguida dos Estados Unidos que representam 43%; Portugal 11% e o resto da Europa 4%.

A companhia cumpriu o objectivo para 2008 proposto por motivo da sua Operação Pública de Venda (OPV), que consistia em aumentar a sua capacidade bruta instalada em 1.400 megawatts. Conseguiu inclusivamente ultrapassar o referido objectivo, alcançando 1.413 MW, pelo que o aumento sobre 2007 foi de cerca de 40 por cento. A companhia geria em 31 de Dezembro uma carteira de mais de 5 GW.

Em termos de capacidade instalada, a EDP Renováveis concluiu 2008 com 1,4 GW mais que no ano anterior. Em relação a 2006, a companhia multiplicou por 2,3 a sua capacidade eólica, passando de 2.127 para 5.052 MW.

A produção eléctrica entregue no passado ano ascendeu a 7.807 GWh, o que supõe um aumento de 78% em relação a 2007, que foi de 2.454 GWh.

A EDP Renováveis obteve uma das mais elevadas margens de Ebitda da indústria, 75%, em comparação com 72% registado em 2007. O balanço reflecte uma grande solidez, com uma dívida líquida que representa apenas 16% (1.100 milhões de Euros) do valor da companhia.

Entre as chaves que explicam estes bons resultados, há que destacar o baixo risco financeiro e os preços atractivos de venda de energia eólica: 98 Euros na Europa e 86 Dólares nos Estados Unidos. A companhia manifestou também a sua boa capacidade para alcançar acordos com parceiros institucionais, apesar das condições adversas dos mercados de capitais, como demonstra o acordo alcançado em Dezembro pelo valor de 265 milhões de Dólares.

Dos 5.052 MW de capacidade instalada global com que a EDP Renováveis fechou o passado exercício, 2.158 MW correspondem aos Estados Unidos, país onde tem em construção 199MW e um potencial de 18.518 MW. Espanha somava em 31 de Dezembro 2.109 MW, aos quais há que adicionar 477 MW em construção e onde a companhia tem em perspectiva um total de 5.343 MW. Em Portugal, possui 553 MW de capacidade instalada, construiu 42 MW e tem um potencial de 771 MW. Finalmente, no resto da Europa – França, Bélgica, Polónia e Roménia – a capacidade instalada no fecho do ano era de 232 MW, 51 em construção e um potencial de 3.385 MW. A Roménia foi o último país em que a EDP Renováveis entrou, através da aquisição em Outubro de 736 MW, dentro da sua estratégia de ampliação selectiva de novas áreas geográficas onde operar. A nível global, a companhia apresenta um potencial eólico de 28.234 MW.