ENVIAR A UMA AMIGO

X

EDPR celebra acordo com a CTG para projectos de energia eólica offshore no Reino Unido

EDPR celebra acordo com a CTG para projectos de energia eólica offshore no Reino Unido

Madrid, 19 de Outubro de 2015: A EDP Renováveis, SA (“EDPR”) informa sobre novos desenvolvimentos da Parceria Estratégica assinada entre o seu principal accionista, a EDP – Energias de Portugal, SA (“EDP”), e a China Three Gorges Corporation (“CTG”).

A EDPR, através da sua subsidiária EDPR UK Limited (“EDPR UK”), entrou hoje num Acordo de Cooperação de Investimento com a China Three Gorges (Europa) S.A. (“CTG EU”), pelo qual a CTG propõe-se investir e desenvolver o projecto eólico offshore Moray, localizado no Mar do Norte na costa da Escócia (Zona 1 do programa Crown Estate’s Round 3), juntamente com a EDPR e outros potenciais investidores.

Segundo o acordo, a CTG EU pretende adquirir até 30% da participação accionista e suprimentos detidos directa ou indirectamente pela EDPR no Moray Offshore Renewable Limited (“MORL”), a fim de participar no investimento, desenvolvimento e operação do projecto eólico offshore Moray.

A transacção está prevista ocorrer em duas fases, com a CTG a investir entre 10% a 20% após o anúncio de um novo leilão para a atribuição de Contract for Diference (“CfD”), e um investimento adicional de até 10% sujeito à atribuição, com sucesso, de um CfD ao MORL.

A conclusão da transacção está sujeita a aprovações regulatórias e de terceiros, e outras condições precedentes.

Em Janeiro de 2010, foi atribuído ao Moray Offshore Renewable Limited (“MORL”), no âmbito do programa de atribuição de licenças para o desenvolvimento de parques eólicos offshore no Reino Unido conduzido pelo “The Crown Estate”, o direito de desenvolver energia eólica offshore na Zona 1 do Third Offshore Wind Licensing Round (“UK Round 3”). Em Março de 2014, foi-lhe concedida autorização, pelo governo escocês, para o desenvolvimento de até 1,116 MW de energia eólica offshore. O projecto pode ser dividido em várias fases, para permitir uma adequada estratégia de licitação nos novos leilões de alocação de CfD.

Esta informação ao mercado e ao público em geral é efectuada nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 248.º do Código dos Valores Mobiliários.

EDP Renováveis, S.A.

Comunicado