ENVIAR A UMA AMIGO

X

Moray Offshore Renewables envia pedido para Autorização de Desenvolvimento de Parque Eólico Offshore no Estuário Exterior de Moray Firth

Moray Offshore Renewables envia pedido para Autorização de Desenvolvimento de Parque Eólico Offshore no Estuário Exterior de Moray Firth

Numa sessão de informação para os meios de comunicação em Inverness na semana passada, a Moray Offshore Renewables Ltd (MORL) anunciou o envio de um pedido ao governo escocês para o desenvolvimento de um parque eólico offshore em três pontos da Zona 1 do Round 3 da Crown Estate para licenciamento de parques eólicos offshore.

O pedido para o estuário exterior de Moray Firth, 22 km (13,5 milhas) da costa de Caithness, foi entregue à agência do governo escocês, Marine Scotland.

O pedido representa o culminar de três anos de trabalho de desenvolvimento, recolha de dados, estudos ambientais extensivos e amplas consultas. Foi realizada uma Avaliação do Impacto Ambiental completa, estando os resultados disponíveis para consulta pública em vários locais ao longo da costa de Moray Firth.

Os principais pontos de desenvolvimento incluem:

  • Capacidade de geração instalada total: 1500 MW
  • Número total de turbinas: 189– 339
  • Área total – 295 km2
  • Altura máxima das pontas das pás das turbinas – 204 m (669 pés)

Dan Finch, Diretor do Projeto e Diretor Executivo da EDPR UK, comentou:

“A instalação desta infraestrutura irá fornecer uma fonte de energia sustentável ao longo dos próximos anos. Tal como a energia hídrica das gerações anteriores, estará isenta do aumento dos custos do carvão e do gás. Isto representa o culminar de um grande trabalho de desenvolvimento. Ao trabalharmos em águas profundas, a mais de 12 milhas da costa, podemos tirar partido dos excelentes recursos eólicos do estuário exterior de Moray Firth, contribuir significativamente para o corte da produção de gases de efeito de estufa e reduzir a necessidade de queimar combustíveis fósseis.

A instalação desta infraestrutura irá fornecer uma fonte de energia sustentável ao longo dos próximos anos. Tal como a energia hídrica das gerações anteriores, estará isenta do aumento dos custos do carvão e do gás.

Estimamos que o projeto possa suprir as necessidades energéticas de 800.000 a 1 milhão de casas.

Fornecer mais energia a partir de fontes renováveis significa reduzir a necessidade de queimar combustíveis fósseis e, deste modo, reduzir a produção de gases de efeito de estufa. Este desenvolvimento poderá poupar anualmente entre 3,5 e 4,5 milhões de toneladas de dióxido de carbono em comparação com a geração alimentada a carvão, e entre 1,5 e 3 milhões de toneladas de dióxido de carbono em comparação com a geração alimentada a gás.”