EDPR e ENGIE ganham contrato para projeto eólico offshore no Reino Unido

edpr news

EDPR e ENGIE ganham contrato para projeto eólico offshore no Reino Unido

Segunda-feira 11, Setembro 2017

Consórcio da EDP Renováveis e ENGIE assegura CfD de longo prazo para projeto eólico offshore de 950 MW no Reino Unido

11 de setembro de 2017: A EDP Renováveis, S.A. (“EDPR”) e a ENGIE orgulham-se de poder anunciar a adjudicação à Moray Offshore Windfarm (East) Limited, joint venture atualmente detida pela EDPR (77%) e pela ENGIE (23%), de um Contrato por Diferença (CfD)  de 15 anos para a entrega de [950] MW de geração eólica offshore no valor de 57,5 £/MWh (em termos reais de 2012). O contrato foi adjudicado pelo Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial (“BEIS”) na sequência do seu último leilão de CfD.

A EDPR e a ENGIE estão a desenvolver conjuntamente este projeto localizado ao largo da costa nordeste da Escócia. Após a conclusão da fase de desenvolvimento e da seleção de todos os parceiros e fornecedores para as várias etapas da construção e operação, o projeto avançará para a fase de construção. A conclusão da obra e o início da operação comercial estão previstos para 2022.

João Manso Neto, CEO da EDPR, disse:

“Com o anúncio de hoje, a EDPR aumenta as suas opções de crescimento na área da energia eólica offshore num mercado atraente, melhorando e diversificando assim as soluções de crescimento de lucros a longo prazo da empresa, ao mesmo tempo que mantém um perfil de risco equilibrado.
“O empenho continuado da EDPR no mercado eólico offshore do Reino Unido ao longo da reforma do mercado da eletricidade e na transição para os leilões de CfD permitiram uma dramática redução de custos, de 150 £/MWh em 2014 para 57,5 £/MWh hoje.  

“Este leilão demonstrou a real evolução da redução de custos e o nosso resultado mostra o quão acessível a energia eólica offshore pode ser em comparação com outras tecnologias, incluindo nova geração térmica. O Reino Unido precisa de mais infraestrutura de geração com baixa emissão de carbono para manter a segurança do abastecimento face a um futuro cada vez mais incerto. A EDPR demonstrou o que pode ser conseguido neste local. É do interesse do Reino Unido permitir-nos continuar este sucesso noutros locais.”

Wilfrid Petrie, CEO da ENGIE no Reino Unido e Irlanda, disse: 

“Estamos muito satisfeitos com o facto deste CfD ter sido adjudicado ao parque eólico offshore de Moray East, o que representa um importante passo para a evolução deste projeto. Este vai ser o primeiro projeto eólico offshore da ENGIE no Reino Unido, e complementa o nosso crescente portfólio global de energia eólica offshore, com projetos em França, Portugal e Bélgica, assim como as nossas atuais operações de renováveis no Reino Unido.
“A ENGIE está empenhada em investir em soluções de energia sustentáveis e serviços inovadores no Reino Unido, incluindo na geração a partir de fontes renováveis. Moray East vai representar um importante contributo para ajudar o Reino Unido a cumprir os seus objetivos de descarbonização, e também vai suportar a ambição da ENGIE de que 25% do seu portfólio global de energia seja renovável até 2020.”

Dan Finch, Diretor Geral da Moray Offshore Renewables disse:
“O sucesso da Moray East neste leilão vai permitir-nos trazer um projeto eólico offshore de alta qualidade e de alto valor para o Reino Unido, e quero desde já agradecer a todas as organizações, indivíduos e comunidades ligadas ao Moray Firth com as quais trabalhámos para atingir esta meta fulcral. 

“A Moray East também traz importantes oportunidades económicas à nossa cadeia logística. Inovação e cooperação permitiram a redução de custos que assegurou o sucesso neste leilão. A Eletricidade da Moray East será produzida ao custo mais baixo de qualquer parque eólico offshore no Reino Unido, com excecionais vantagens para os consumidores.”

Notas para os editores:
1.    A Moray Offshore Windfarm (East) Ltd (conhecida como “Moray East”) é detida em 76,7% pela EDPR e em 23,3% pela ENGIE;  

2.    O desenvolvimento de Moray East começou em 2010 com a EDPR como principal promotora da joint venture à qual foram atribuídos direitos de desenvolvimento para a Zona 1 da 3.ª ronda de desenvolvimento eólico offshore do Reino Unido.

3.    Em 2014, o governo escocês concedeu autorização para: 

  • construção e operação de 1116 MW
  • altura máxima à ponta da lâmina da turbina: 204 m (669 pés) 
  • distância mínima da costa: 22 km (13,5 milhas) 
  • aproximadamente 100 turbinas

4.    O CfD prevê a capacidade de 950 MW, suficiente para satisfazer as necessidades energéticas médias de mais de 950.000 lares britânicos. (assumindo 3.300kwhr p.a)

| Sobre a EDP Renováveis (EDPR) | 
A EDP Renováveis (Euronext: EDRP) é líder mundial no sector das energias renováveis e o quarto maior produtor mundial de energia eólica. Com um pipeline de desenvolvimento sólido, ativos de primeira classe e capacidade operacional que é líder de mercado, a EDPR registou nos últimos anos um desenvolvimento excecional e está atualmente presente em 12 mercados (Bélgica, Brasil, Canadá, França, Itália, México, Polónia, Portugal, Roménia, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos). A Energias de Portugal, S.A. (“EDP”), principal acionista da EDPR, é uma empresa global de energia e líder na criação de valor, inovação e sustentabilidade. A EDP integra o Índice de Sustentabilidade Dow Jones há oito anos consecutivos.

Para mais informações, visite www.edpr.com.

| Sobre a ENGIE | 
A ENGIE está empenhada em enfrentar os grandes desafios da revolução energética, rumo a um mundo mais descarbonizado, descentralizado e digitalizado. O objetivo do Group é tornar-se líder deste novo mundo da energia, apostando em três atividades-chave para o futuro: geração com baixo nível de emissão de carbono, sobretudo a partir de gás natural e energias renováveis; infraestruturas energéticas; e soluções eficientes adaptadas a todos os seus clientes (indivíduos, empresas, territórios, etc.). Inovação, soluções digitais e satisfação do cliente são os princípios orientadores do desenvolvimento da ENGIE. 

A ENGIE está presente em cerca de 70 países, emprega 150 000 pessoas em todo o mundo, e alcançou receitas de 66,6 mil milhões de euros em 2016. O Grupo está cotado nas bolsas de valores Paris e Bruxelas (ENGI) e encontra-se representado nos principais índices financeiros (CAC 40, BEL 20, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris - World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).
No Reino Unido, o Grupo ENGIE é líder no setor da energia e serviços, empregando 17 000 pessoas distribuídas por três grandes áreas: geração e fornecimento de energia, gestão de instalações e regeneração de lugares e comunidades.

Para mais informações, visite www.engie.com 

| Sobre a Moray Offshore Windfarm (East) Ltd, (conhecida como “Moray East”) | 

Em 2009, a Moray Offshore Renewables Ltd obteve os direitos de desenvolvimento de geração eólica offshore na Zona 1 (Moray Firth) da 3.ª ronda de licenciamento de energia eólica offshore do Reino Unido.  Após exame inicial da zona, verificou-se haver menores condicionalismos ao desenvolvimento no lado este do que no lado oeste, por isso a zona foi dividida em duas partes: as áreas de desenvolvimento Este e Oeste.   Isto permitiu que o desenvolvimento do Moray Este arrancasse em 2010.
 
A Moray East recebeu autorização do governo escocês para construir e operar 1116 MW de geração eólica offshore em 2014.  A autorização de princípio de planeamento foi concedida pelo concelho de Aberdeeshire para a infraestrutura elétrica onshore necessária para ligar o parque eólico à rede de distribuição de eletricidade do Reino Unido.

 
A Moray East é detida em 76,7% pela EDPR e em 23,3% pela ENGIE

Contactos para meios de comunicação social

  • Para a EDPR:     
    Rafael Solís, Diretor de Comunicações Empresariais e Gestão de Stakeholders
    rafael.solis@edpr.com
     
  • Para a ENGIE:    
    Euan Philipps, Diretor de Comunicações no Reino Unido e Irlanda
    euan.philipps@engie.com
     
  • Para a Moray East:
    Craig Milroy, Gestão de Stakeholders da MORAY
    Craig.milroy@edpr.com