Ética

a nossa empresa

Ética

A EDPR é regida por um forte senso de ética, cujos princípios são incorporados nas atividades do dia a dia dos seus colaboradores.

Para uma adequada divulgação, transparência e imparcialidade, a empresa aprovou, em 2010, o seu Código de Ética, para adotado por todos os colaboradores da empresa e cuja redação foi atualizada em 2014.

Em 2011, o Conselho de Administração também aprovou a criação da Comissão de Ética , cujo principal objetivo é garantir o Código de Ética em conformidade com a Empresa.

Esta comissão deve ser composta por três membros, que são os presidentes da Comissão de Auditoria, Controlo e Transações com Partes Relacionadas e da Comissão de Nomeações e Remunerações e o Compliance Officer. Os seus cargos como membros da Comissão de Ética deve continuar enquanto forem presidentes de outras comissões o Compleance Officer, e o seu presidente deve necessariamente ser um Administrador independente. O Conselho pode, a qualquer momento, destituir os membros da Comissão de Ética.

As principais funções da Comissão de Ética são receber, registar, processar e reportar ao Conselho de Administração informações recebidas através dos funcionários sobre violações do Código, em matéria de legislação, ética, conduta no ambiente de trabalho, direitos humanos e igualdade de oportunidades, integridade, relações com clientes e fornecedores, o meio ambiente e sustentabilidade.

Estas funções incluem as seguintes:

  • Propor instrumentos de ética, políticas, objetivos e metas corporativas
  • Controlar a aplicação do Código de Ética, estabelecendo orientações para a sua regulação e fiscalização da sua aplicação adequada pela Companhia e as suas subsidiárias
  • Analisar violações do Código de Ética relatadas, decidir sobre a sua relevância e admissibilidade
  • Decidir se há necessidade de uma investigação mais aprofundada para verificar as implicações e as pessoas envolvidas. A Comissão de Ética pode, para isso, utilizar auditores internos ou contratar auditores externos ou outros recursos para ajudar na investigação
  • Designação da Ética de Ombudsmen
  • Quaisquer outras funções que lhe são atribuídas nos estatutos ou pelo Conselho de Administração

Maria Manuela Casimiro da Silva Conceição Pereira nasceu em 1955, em Lisboa. É licenciada em Economia pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa e enriqueceu a sua formação académica, ao longo dos anos, em Escolas de Gestão como a AESE Business School e o INSEAD.

Por nomeação do Conselho Geral e de Supervisão é desde janeiro de 2019, Provedor de Ética do Grupo EDP.

Apresenta uma vasta experiência ao nível da gestão de empresas em áreas da economia tão diversas como o turismo e hotelaria, a industria transformadora da cortiça e o sector energético onde participou ativamente no desenvolvimento da utilização do gás natural em Portugal. Desde 2001, no Grupo EDP, liderou equipas nas áreas das tecnologias de informação, da consolidação da lógica de “serviços partilhados” e da liberalização do sector energético, tendo integrado os órgãos de gestão das empresas Edinfor, edp Valor e EDP Soluções Comerciais. Assegurou ainda funções de diretora da Escola Comercial da Universidade EDP.

O interesse e preocupação pela dimensão humanista conduziram a um envolvimento, desde muito cedo, em projetos de voluntariado, de desenvolvimento de competências, e de mentoring, para diversos grupos populacionais.

Integrou, ao longo da ultima década, o Comité de Ética do Grupo EDP. Faz também parte do advisory board do Programa de Mentoring da Professional Women Network (PWN) e do Conselho Geral da AESE Business School.

O canal de e-mail “Código de Ética” está disponível para a comunicação de qualquer violação dos artigos do Código.

Fazer uma reclamação

O Provedor de Ética recebe reclamações de natureza ética enviadas à EDPR e investiga e documenta o procedimento para cada uma delas, com garantia de sigilo em relação à identidade do requerente.

Política de Anti-Corrupção

Para adotar as melhores práticas seguidas pelo Grupo EDP, a EDP Renováveis (EDPR) desenvolveu uma Política Anti-Corrupção, obrigatória para todos os funcionários e “parceiros de transação”.

Esta Política regula essencialmente a relação dos funcionários e parceiros de transação com terceiros, tanto os órgãos públicos e entidades privadas, e estabelece uma série de regras relativas ao fornecimento e aceitação de presentes, refeições, entretenimento e viagem, bem como a execução de contribuições políticas, doações e patrocínios.

O principal objetivo desta política é evitar influenciar a vontade do quaisquer funcionários ou entidades externas de obterem qualquer benefício ou vantagem para a empresa, utilizando práticas anti éticas.

Denúncias

EDPR sempre conduziu a sua atividade através da implementação, de forma consistente, de medidas para garantir a boa gestão das suas empresas, incluindo a prevenção de práticas incorretas, particularmente nas áreas da contabilidade e finanças.

Fornecemos ao Grupo colaboradores com um canal que lhes permite transmitir direta e confidencialmente, à Comissão de Auditoria e Controlo qualquer prática presumivelmente ilícita ou qualquer irregularidade de contabilidade e/ ou financeira irregularidade na sua empresa, em conformidade com as disposições da CMVM Regulamento nº4/2013.

Com este canal para relatórios de práticas irregulares de contabilidade e financeiras, a EDPR tem como objetivos:

  • Condições de garantia que permitem que os funcionários reportem livremente à Comissão de Auditoria e Controlo, quaisquer preocupações que possam ter nestas áreas áreas

  • Facilitar a deteção precoce de situações irregulares que, se praticadas, poderiam causar graves danos ao Grupo EDPR, aos seus funcionários, clientes e acionistas

O contacto com a Comissão de Controlo e Auditoria da Companhia só é possível por e-mail e correio, e acesso às informações recebidas é restrito.

Quaisquer reclamações que poderiam implicar contabilidade irregular de práticas financeiras devem ser apresentados o mais rapidamente possível à Comissão de Auditoria de acordo com os procedimentos e regulamentos específicos do Canal de Denúncias da EDPR. Todas estas queixas são mantidas estritamente confidenciais e o delator permanecerá anónimo, desde que isto não impeça a investigação da reclamação. Ao funcionário será assegurado que a Companhia não fará qualquer retaliação ou ação disciplinar como resultado do exercício do seu direito de expor irregularidades, fornecer informações ou ajudar numa investigação.

O Secretário da Comissão de Auditoria e da Comissão de Controlo recebe todas as comunicações e apresenta um relatório trimestral aos membros da Comissão.

 

EDP é uma das empresas mais éticas do mundo

O Instituto Ethisphere reconheceu a EDP em 2017, pelo sexto ano consecutivo, como uma das empresas mais éticas do mundo.

O Grupo foi homenageado para a adopção de boas sustentabilidade e práticas de ética em todas as suas áreas de negócio, incluindo a EDP Renováveis, e para a promoção, na sua cadeia de valor e na sociedade em geral, o valores de integridade, responsabilidade e transparência no seu desempenho.