Novo relatório WBCSD ajuda as empresas a implementar PPAs renováveis inovadores

edpr news

Novo relatório WBCSD ajuda as empresas a implementar PPAs renováveis inovadores

Quarta-feira 28, Março 2018

Genebra, 27 de março de 2017: Hoje, o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD) publicou um novo guia sobre “Inovação na estrutura dos Contratos de Aquisição de Energia.” Apresentado pela EDP, Nestlé e Norton Rose Fulbright, o objetivo do guia é ajudar as empresas de aquisição de energia a ultrapassar desafios e implementar PPAs de Renováveis inovadores e com sucesso.

De acordo com a Bloomberg New Energy Finance de 2017, a capacidade global de PPAs renováveis contratados entre compradores corporativos e proprietários de ativos renováveis aumentou em 32%, alcançando um novo recorde de 19 GW em todo o mundo.

À medida que os PPAs corporativos se multiplicaram nos mercados estabelecidos e emergentes, os compradores corporativos têm vindo a enfrentar novos desafios. Este relatório funciona como uma leitura do estado das práticas de mercado atuais e identifica as tendências de crescimento e inovação futuras.

Diferentes tipos de PPA e mercados mostram algumas características comuns na abordagem das principais características e riscos relevantes para os criadores de projetos, compradores corporativos e credores. No entanto, ainda há margem para uma maior uniformização internacional.

”Os PPAs corporativos têm potencial para impulsionar uma necessária expansão nas energias renováveis. Acima de tudo, são uma solução inovadora para as empresas obterem toda a sua energia a partir de fontes renováveis, reduzindo o perfil de risco e, ao mesmo tempo, enfrentando o desafio das alterações climáticas”, afirma Rui Teixeira, CSO da EDP.

A inovação contínua dos termos e condições do contrato é crucial para aumentar significativamente o número de PPAs corporativos futuros. Algumas das conclusões deste relatório sobre fontes de inovação futura incluem:

  • O papel dos agregadores solventes
  • A importância dos compradores corporativos com uma boa compreensão dos riscos relevantes
  • Novos desenvolvimentos, tais como a gestão de risco de volume e forma
  • A necessidade de os criadores continuarem a trabalhar de perto com compradores corporativos

Uma melhor compreensão destes desafios e inovações acelerará a implantação de mais PPAs corporativos em mercados estabelecidos e ajudará no desenvolvimento de novos mercados bem-sucedidos para os PPAs corporativos.

O relatório assenta no relatório “Corporate Renewable Power Purchase Agreements: Scaling up globally” da WBCSD (outubro de 2016), o qual fornece o contexto dos contratos de aquisição de energia corporativos (PPAs), e “IFRS accounting outline for Power Purchase Agreements” (janeiro de 2018), que identifica as implicações a nível de relatórios financeiros e contabilísticos aquando da celebração de um PPA.