Primeiro material reforçado com origem em pás de turbinas eólicas recicladas

edpr news

Primeiro material reforçado com origem em pás de turbinas eólicas recicladas

Quarta-feira 21, Fevereiro 2018

EDP Renováveis obtém o primeiro material reforçado com origem em pás de turbinas eólicas recicladas, através do acordo com a Thermal Recycling of Composites (TRC). São os primeiros resultados do acordo assinado com a TRC, em meados de 2017, para o desenvolvimento de alternativas de máxima eficiência para a reciclagem de pás de turbinas eólicas fora de uso.

Madrid, 21 de fevereiro de 2018: A EDP Renováveis (Euronext: EDPR), líder mundial no sector das energias renováveis e um dos maiores produtores de energia eólica do mundo, obteve os primeiros resultados do acordo estabelecido com a Thermal Recycling of Composites, subsidiária do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), para a reciclagem das pás das suas turbinas através de um novo sistema, o R3FIBER. Pouco mais de meio ano passado desde a assinatura do acordo e graças à colaboração com o CSIC e o Centro Tecnológico da Catalunha (Eurecat), o programa já obteve o primeiro material criado graças a esta reciclagem que, uma vez terminadas as etapas seguintes com vista à otimização da qualidade, poderá oferecer uma segunda vida aos ativos eólicos.

Trata-se de um primeiro passo de grande importância, que permitirá o reaproveitamento  das pás e a criação de materiais ligeiros de altas propriedades mecânicas, que poderão destinar-se a setores como a indústria automóvel, ferroviária, náutica, industrial, de lazer ou desportivo.  No que diz respeito aos materiais gerados, estes poderão aplicar-se em painéis, assentos ou consolas para comboios, mobiliário urbano, bicicletas, barcos, etc.

A criação deste novo material reforçado é um êxito de grande valor ambiental, em termos de redução quer de emissões de CO2 quer do volume de resíduos em aterros. Por outro lado, esta inovação poderá revolucionar o mercado dos materiais compostos.

A tecnologia de R3FIBER, desenvolvida pela TRC em colaboração com o CSIC e com o Centro Tecnológico da Catalunha (Eurecat), baseia-se no aproveitamento integral de materiais sem produção de resíduos, por meio de um processo de conversão termoquímica que permite a transformação de resinas em combustíveis gasosos e líquidos, obtendo-se fibras (de vidro e carbono) aptas a serem reutilizadas.  Neste sentido, não existem limitações quanto ao uso dos compósitos nem na gestão do material se as lâminas contêm fibras de carbono, uma vez que a tecnologia é aplicável tanto a componentes fabricados com de fibra de vidro como com fibra de carbono.  As fibras recuperadas (de vidro e de carbono) são semelhantes às fibras virgens usadas na fabricação das pás, fator chave para permitir o seu uso posterior.

A tecnologia R3FIBER envolve um aproveitamento total de massa, energia e reutilização de materiais. É a única capaz de obter fibras de alta qualidade (sem resinas) aptas à sua reutilização. Além disso, trata-se de um processo sustentável porque não gera nenhum desperdício, e é também eficiente, já que implica a máxima recuperação energética.

Uma vez obtido este primeiro material, os passos seguintes irão centrar-se na sua máxima otimização, análise de desempenho e desenho e fabricação de protótipos em colaboração com a ELISAVA (Escuela Universitaria de Diseño e Ingeniería de Barcelona) e outras entidades públicas e privadas.

Para João Manso Neto, CEO da EDP Renováveis, este "é um grande passo no âmbito de um projeto-chave para o desenvolvimento de energia sustentável, porque apesar dos resíduos derivados de pás inutilizadas ainda serem um problema emergente, não há dúvida que esta é uma questão que irá intensificar-se no futuro e para a qual EDPR já começou a propor soluções".