o nosso negócio
Estratégia

 

Desde o seu início, a EDPR tem vindo a desenvolver uma estratégia centrada no crescimento seletivo, investindo em projetos de qualidade com futuros fluxos de caixa previsíveis, e uma execução rigorosa apoiada em competências fundamentais que geram uma rentabilidade superior, tudo integrado num modelo de autofinanciamento distintivo e reconhecido, concebido para acelerar a criação de valor. Como resultado da concretização desta estratégia, simultaneamente flexível para se adaptar às mudanças no ambiente comercial e económico, a EDPR continua a ser líder mundial no setor de energias renováveis.

Crescimento seletivo

Com cerca de 11.4 GW de capacidade instalada em 14 países em dezembro de 2019, a estratégia da EDPR para aumentar os lucros e criar valor sólido está baseada em baixo risco, no que se refere aos preços da energia. Alcançamos este objetivo com a procura de novos projetos com PPAs assegurados a longo prazo ou que tenham conseguido contratos de longo prazo sob marcos regulatórios estáveis, para além da exibição de um fator de carga acima da média do portfólio.

Por tudo isto, a EDPR consegue definir o seu futuro antecipadamente e alcançar uma visibilidade sólida do cash flow estável dos projetos.

Para o período 2019-2022, a EDPR planeia acrescentar 7 GW de nova capacidade, dos quais 5.2 GW se encontram já assegurados e serão instalados até 2022.

A EDPR irá diversificar geograficamente e tecnologicamente, promovendo o crescimento de energia eólica onshore, offshore e energia solar, juntamente com a entrada em novos mercados.

strategy_grafico1.png

Negócio autofinanciado

A EDPR tem uma meta de mais de €8 mil milhões em investimentos para o período 2019-22, o que será suportado pelo modelo de autofinanciamento que substitui a estratégia de financiamento inicial que dependia da dívida corporativa da EDP, o maior acionista da EDPR, o que permite à empresa criar valor ao mesmo tempo que recicla capital. Em negócios de forte intensidade de investimento, como é o caso das energias renováveis, é fundamental ter visibilidade da capacidade da empresa para captar recursos e lançar novos projetos de valor acrescentado, enquanto o projeto ainda se encontra na fase final de desenvolvimento. Com este mindset, é da máxima importância garantir que o cash flow retido gerado pelos ativos já instalados é maximizado, uma vez que isto vai representar a principal fonte de financiamento para o crescimento da empresa.

O modelo baseia-se na combinação do cash flow dos ativos operacionais, nas estruturas de equidade fiscal dos EUA e na estratégia da EDPR de vender ações de projetos em operação ou em desenvolvimento.

O financiamento externo da EDPR vem, normalmente, de estruturas de equidade fiscal nos EUA, através de uma estrutura de financiamento de projeto, ou até mesmo de projetos de moedas diferentes do euro. O caso da equidade fiscal nos EUA permite uma utilização eficiente dos benefícios fornecidos pelo projeto e, no caso de financiamento de projetos, principalmente no Brasil, são firmados contratos de dívidas de longo prazo na moeda local a preços competitivos, para mitigar os riscos de um refinanciamento e para diminuir o risco das divisas, criando uma divisão natural entre os rendimentos e as despesas.

Até 2017, estas transações significavam que a empresa tinha de vender participações minoritárias ao nível do projeto, mantendo simultaneamente o controlo total da gestão, num processo denominado Rotação de Ativos. Em 2018, a EDPR fechou a sua primeira transação de Sell-down. Com esta estratégia, a EDPR vende ações maioritárias de projetos em operação ou num estado avançado de desenvolvimento, permitindo à empresa crescer mais rapidamente, ao desbloquear o seu potencial de crescimento.

Em 2019, a EDPR anunciou €1,2 mil milhões dos mais de €4 mil milhões de lucros provenientes de Sell-down previstos para 2022, o que representa 33% deste objetivo.

>€8.0
bn
investimentos
>€4.0
bn
sell-down
€4.0
bn
investimentos líquidos

Excelência operacional

Optimizing performance throughout a project’s life-cycle is a key priority at EDPR. EDPR’s superior know-how, with a team fully dedicated to wind resource analysis, and expertise guided by internal models drives operational metrics above the market, resulting in premium net capacity factors and high levels of availability.

EDPR’s focus on high operational efficiency metrics, with a comprehensive O&M strategy, is crucial to keep costs under control and key to achieve quality financial metrics.

1. Criação: Como primeira etapa da cadeia, a EDPR cria um Identificador Local, com um processo posterior de concessão das garantias e licenças necessárias. Os contratos de transmissão, interconexão e exploração são a última parte desta fase de Criação.

2. Execução: A otimização do layout e o modelo proprietário fazem parte da fase de execução, tal como a engenharia realizada pela equipa da EDPR, que demonstra o know-how técnico adquirido ao longo dos muitos anos de experiência no setor, a par de uma estratégia de aquisições única. 

3. Operações: Uma vez comissionado o projeto, as operações são um elemento chave para continuar a criar valor, com trabalhos como a otimização do desempenho dos parques eólicos e maximização das receitas com a venda de energia, bem como a implementação de uma estratégia de O&M global, definida pela internalização de atividades de O&M — precisamente o que a EDPR tem feito ao longo dos últimos anos.

Para alimentar e suportar este pilar estratégico, a EDPR estabeleceu três objetivos operacionais para o período 2019-22.

33
%
fator de utilização em 2022

 

de adições de projetos competitivos

>97.5
%
disponibilidade

conhecimento técnico para maximizar a produção

-1
CORE OPEX/MW

TCAC 18-22