nosso negócio

 

Os parques em alto mar desempenham um papel cada vez mais significativo no negócio da EDPR, como demonstrado quando a empresa venceu o leilão para a operação do parque eólico Mayflower - uma estrutura localizada na costa leste dos EUA, com uma capacidade instalada de 1.600 MW, com arranque de operação previsto para 2022.

Adicionalmente, a EDPR está também a desenvolver projetos offshore no Reino Unido, França, Portugal, Polónia e Coreia do Sul. Em Portugal, o Atlântico WindFloat (primeiro parque eólico flutuante na Europa Continental) posiciona a EDPR como líder mundial em tecnologia de energia eólica offshore e reforça ainda mais a importância da geração renovável no setor da energia. 

Um parque eólico flutuante é uma coleção de turbinas eólicas que se instalam em estruturas no mar, permitindo-lhes aproveitar os recursos eólicos e gerar eletricidade em lugares onde a água é demasiado profunda para as turbinas de fundação fixa. Estes parques inovadores também permitem a utilização de equipamento de modelo e tamanho padrão, reduzindo ainda mais os custos do produto.
 

330 MW dos 674MW

da nova capacidade que a EDPR tinha em construção no final do ano passado estão relacionados com eólicas offshore e projetos flutuantes

 

Projetos flutuantes da EDPR 

A EDPR, através de um consórcio, está a desenvolver um projeto de 25 MW ao largo da costa portuguesa. Esse será um projeto emblemático no setor da inovação e irá contribuir para o desenvolvimento, a padronização e melhoria da fabricação das plataformas flutuantes modulares multi-MW. 

O projeto pertence ao consórcio Windplus, que é uma propriedade conjunta da EDP Renováveis (54,4%), ENGIE (25%), Repsol (19,4%) e Principle Power Inc. (1,2%).

EDP_INFOGRAFIA_OFF_DESKTOP_PT