Iconografia

+200

PARQUES EÓLICOS

Iconografia

+15

PARQUES SOLARES

Iconografia

+3 MILLONES

FAMÍLIAS

Iconografia

19 MT

EMISSÕES DE CO2 EVITADAS

Crescimento sustentável do setor das energias renováveis

A média de vida de uma turbina eólica é de 20 anos. Aos 15 anos, deve ser feita uma avaliação de segurança, e o futuro da turbina deve ser determinado. Neste momento, a EDPR pode considerar a repotenciação integral como uma solução a realizar. A repotenciação integral consiste em reduzir o número total de turbinas eólicas, substituindo-as por máquinas mais eficientes, o que resulta num aumento líquido de energia gerada. Do ponto de vista da sustentabilidade, gerir corretamente as turbinas eólicas no final da sua vida é crucial para maximizar os impactos ambientais positivos da energia eólica, seguindo uma abordagem de ciclo de vida.

Repowering01

Trabalho eficiente

Utilização eficiente das zonas eólicas potenciais que produzem uma maior quantidade de energia.

Repowering03

Melhor integração

As turbinas eólicas modernas oferecem uma melhor integração com a rede.

Repowering03

Custos de O&M reduzidos

Repowering03

Poluição sonora reduzida

Repowering02

Redução da área de terreno por MW dos parques eólicos

Button play

A EDPR posiciona-se na vanguarda das inovações na indústria das energias renováveis.

Projeto stocare

O Projeto Stocare

Parque eólico de Cobadín

Em 2018, a EDPR abriu uma unidade de armazenamento de energia em baterias no parque eólico de Cobadin, na região de Dobrogea, na Roménia. O Projeto Stocare, como é chamada a iniciativa, é um passo significativo no desenvolvimento tecnológico do armazenamento de energia.

As baterias são carregadas durante os dias de produção de energia eólica excessiva, e, quando a produção é menor do que o esperado, essa energia armazenada é fornecida aos consumidores. Isso reduz os erros de previsão do cronograma de potência submetido no dia anterior, ajudando a minimizar perdas de energia e a reduzir os custos de ajustamentos. O projeto é o primeiro na Roménia a utilizar baterias de íon de lítio para armazenamento de eletricidade, e poderá levar a um avanço no mercado da energia nos próximos anos. Ao transformar as energias renováveis, como a eólica e a solar fotovoltaica, em fontes de energia disponíveis de forma consistente, estas tornam-se ainda mais eficientes, fiáveis e atrativas.

 

O Projeto Sonrisa Solar Park

Em 2019, a EDPR fechou seu primeiro PPA com um sistema de armazenamento operacional. O Sonrisa Solar Park garantiu um PPA para 200 MW de energia solar e 40 MW de armazenamento de energia, com a combinação de energia solar e armazenamento projetada para aumentar a eficiência e proporcionar um melhor equilíbrio no fornecimento de energia. O projeto está localizado no estado da Califórnia (EUA) e deve entrar em operação em 2022.

Projeto Sonrisa Solar Park
Integração de energia limpa
Poupança de custos ao consumidor
Fortalece a economia
Estabilização da rede
Reducción de emisiones

O armazenamento de energia é necessário à escala industrial ou de rede por três grandes razões:

Assim como com o petróleo ou o gás, a energia eólica tornou-se proeminente em terra. Mais tarde, mudou-se para o mar, começando em águas rasas e avançando pouco a pouco para águas mais profundas.

Projeto WindFloat Atlântico

Um dos projetos mais emocionantes da EDPR é o WindFloat Atlântico, que é o primeiro parque eólico flutuante da Europa continental.
Localizado a cerca de 20 km da costa de Viana do Castelo, onde as águas atingem uma profundidade de 100 metros, está a ser construído o WindFloat Atlantic (WFA), o primeiro parque eólico marítimo de última geração na Europa continental.

Como parte da sua estratégia de I+D, não poupa em esforços para oferecer soluções energéticas sustentáveis que respondam à necessidade crescente dos clientes no que toca ao equilíbrio entre o fornecimento de energia e a procura da rede.

As centrais híbridas combinam várias fontes de produção e armazenamento de energia para acentuar os aspetos positivos e enfrentar os desafios de usar um só tipo de geração específico, a fim de produzir energia mais acessível, fiável e sustentável. A combinação de eólica e fotovoltaica oferece um aumento do fator de capacidade e de geração anual.

Ao partilhar a mesma conexão de rede e subestações, as centrais de energia híbridas levam a poupanças em CAPEX e em tempos de licenciamento, por comparação com o desenvolvimento de parques eólicos ou solares de forma independente. Além disso, os custos de desenvolvimento global e os custos regulares de O&M serão menores (em comparação com parques eólicos e solares localizados separadamente), dado que ambas as plantas estão localizadas no mesmo local ou em proximidade.